top of page
  • Foto do escritorSpeechy

Sinais de alerta para intervenção precoce no autismo

Atualizado: 25 de jul. de 2022

Tudo o que precisa de saber para estar "um passo mais à frente" no desenvolvimento do seu filho! Conheça os primeiros sinais de uma criança com autismo.


Porque é que a intervenção precoce é tão importante?

Em qualquer criança, são as experiências diárias que irão moldar o cérebro a partir do desenvolvimento de conexões neuronais. No entanto, em crianças com Perturbação do Espetro do Autismo (PEA), estas conexões tendem a ser construídas a partir de acontecimentos relacionados com objetos e através de eventos sociais.

Sendo a infância um período de grande plasticidade para o desenvolvimento cerebral e uma fase crucial para a aprendizagem, torna-se fundamental uma intervenção precoce de modo a facilitar a aprendizagem de novas competências.

Mas como?

A partir de experiências que contribuam para alterações no cérebro (promovendo novas sinapses) e no comportamento. É desta forma, através de uma intervenção precoce, que conseguimos ajudar a criança com PEA a construir um cérebro mais social e comunicativo.

Quais são os sinais de alerta?

Muitas vezes, são visíveis sinais e sintomas de autismo em crianças muito pequenas. Mas, por vezes, esses sinais e sintomas não são muito percetíveis – e podem não ser reconhecidos até à idade escolar ou mesmo ser apenas reconhecidos na idade adulta. Os sinais e sintomas podem mudar à medida que a pessoa vai envelhecendo, no entanto, existem sempre alguns desafios a nível de comunicação, competências sociais e comportamentos.



1. Comunicação

A comunicação inclui compreender, falar, ler e escrever. Uma pessoa com autismo pode ter desafios em:

  • Compreender e a usar gestos como apontar ou acenar

  • Compreender e usar palavras

  • Seguir ordens

  • Aprender a ler ou escrever – algumas crianças com autismo leem cedo, mas não percebem o que leem ( hiperlexia )

  • Ter diálogos

Pode ainda:

  • Não conseguir dizer as primeiras palavras

  • Ser difícil de a compreender

  • Repetir palavras ou frases que ouviu recentemente ou que ouviu dias ou semanas antes - repetindo como se fosse em eco ( ecolalia )

  • Usar uma voz robótica, cantada ou monótona

  • Não falar ou falar muito pouco

  • Usar comportamentos desafiadores em vez de palavras ou gestos para comunicar o que quer.

2. Desenvolvimento cognitivo

Crianças com PEA têm muita dificuldade em imitar, o que já é esperado por volta dos 6 a 8 meses. A imitação é a base da aprendizagem de diversas competências, fundamentais para o desenvolvimento infantil, sendo este um sinal de alerta muito importante.

Mostram também muita dificuldade de compartilhar a atenção com outros adultos e crianças. Quando um pouco maiores, tendem a brincar sozinhas e de forma pouco funcional. Têm muitas vezes brincadeiras solitárias e com partes de brinquedos, como a roda de um carro.

3. Competências sociais

Uma criança com autismo pode ter desafios em relação aos outros, nas interações sociais, podendo parecer que não estão interessados ​​nos outros ou em fazer amigos.

Pode ser difícil para uma criança com autismo: participar em brincadeiras com outras pessoas e compartilhar brinquedos; responder quando convidados por outros para brincar ou conversar; entender como os outros se sentem; tomar a vez no jogo ou na conversação; fazer novos amigos e manter amizades


4. Visual

Crianças com PEA, desde muito cedo, podem apresentar dificuldade em estabelecer e manter o contato visual. Por vezes, as mães, conseguem observar essa dificuldade logo nos primeiros meses, quando amamentam, por exemplo, ou quando tentam interagir com os seus bebés, outras vezes, os pais relatam que a criança olha na direção deles, mas que apresenta um olhar que parece ser vazio e pouco expressivo.

5. Desenvolvimento Motor

Podem ser observados atrasos no desenvolvimento motor como, demorar para sentar ou para andar. Pode-se ainda observar outros aspetos como andar em bicos dos pés, tropeçar ou cair com frequência. É ainda comum apresentarem dificuldade em deixar a fralda - no controle dos esfíncteres.

Frequentemente, apresentam movimentos repetitivos ou estereotipados como: balançar as mãos (flapping); balançar o corpo para frente e para trás; mordem-se e batem-se a si próprios; correm de um lado para outro ou saltitam sem motivos aparentes. Movimentos estes que se podem intensificar em momentos de maior felicidade, tristeza ou ansiedade.

6. Sensorial

Crianças com PEA podem ser sensíveis a sons, luzes intensas e texturas. Esta sensibilidade é muitas vezes visível na altura da introdução alimentar, a partir dos 6 meses, quando a criança apresenta sinais de recusa e seletividade alimentar.

Estas características tendem a ser persistentes e precisam ser trabalhadas ao longo do tempo.

As competências e necessidades das crianças com autismo variam e podem evoluir com o tempo. Enquanto adultas, algumas pessoas com autismo podem viver de forma independente, outras têm dificuldades graves e requerem cuidados e apoio ao longo da vida. Por este motivo, é importante intervir, o mais cedo possível, na criança com autismo pois é a intervenção precoce, baseada em evidências, que pode melhorar, e muito, a comunicação e as competências sociais, tendo um impacto positivo no bem-estar e na qualidade de vida tanto na criança com autismo como também na qualidade de vida dos seus cuidadores.

 

Texto elaborado por Dra. Vera Angelino

Terapeuta da Fala da Speechy

Serviços Especializados em Terapia da Fala




67 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page