top of page
  • Foto do escritorSpeechy

Os 7 erros que os pais cometem ao estimular a fala dos filhos

O desenvolvimento da fala de uma criança depende de vários fatores, desde genéticos, a biológicos e também ambientais. Todos este fatores têm um papel extremamente importante no desenvolvimento da comunicação da criança. Por isso, é importante observar atentamente a criança mas também o comportamento do pais.


É claro que o tipo de estímulo que a criança recebe determina o sucesso do seu desenvolvimento. E é importante respeitar a resposta que cada faixa etária pode dar.


O meu filho não fala! Porquê?

Antigamente havia pouca informação sobre o desenvolvimento da fala, o que enraizou alguns comportamentos por parte dos pais e dos cuidadores das crianças que na verdade hoje, com toda a informação que já temos, sabemos que são comportamentos desaconselhados por não ajudarem a criança neste processo, podendo mesmo até ser bloqueadores do desenvolvimento.


E, embora sem intenção, muitas vezes os pais ou cuidadores, querendo facilitar o processo de aprendizagem da fala, acabam por cometer alguns erros, que vêm já de gerações anteriores, e que podem prejudicar o desenvolvimento da comunicação.


1. Falar "à bebé" com a criança

As crianças aprendem a falar por imitação. Imitam o modelo que têm acesso, o que recebem do adulto. Assim, falar de forma correta possibilita à criança ter acesso ao modelo correto. Em vez de dizer "Gota? Xim?" substitua por "Gostas? Sim?"


2. Utilizar diminutivos em exagero

Falar usando diminutivos prejudica a compreensão e a inteligibilidade da criança. Diga as palavras na sua forma normal.

Em vez de dizer "Queres beber águinha no copinho da girafinha?" substitua por "Queres beber água no copo da girafa?"


3. Repetir palavras erradas

A criança não têm habitualmente consciência que não está a falar corretamente. Repetir as palavras que ela não diz bem deixa a criança confusa e serve de modelo para a criança. O ideal é repetir o que ela diz, mas da forma correta.

Em vez de dizer "Queres ábua?" substitua por "Queres água?"


4. Rir dos erros

Rir das tentativas erradas de uma criança pode fazer com que ela se sinta inibida e não tente mais, atrasando o processo de desenvolvimento da fala. O processo de aprendizagem da fala e da linguagem pressupõe a tentativa-erro. Bem sei que, por vezes, o erro que a criança dá pode ser engraçado. Mas é de evitar rir em frente à criança.

Em vez de rir substitua por dizer da forma correta o que ela disse, de modo calmo e articulando bem as palavras.


5. Antecipar a fala da criança

Falar antes da criança, antecipando o que a criança quer dizer mas ainda não disse, inibe a fala. Se não for dada à criança a oportunidade de comunicar verbalmente ela não vai sentir necessidade de o fazer. Promover o diálogo é fundamental para a evolução da fala, mesmo que a criança ainda não fale.

Em vez de "Toma água" substitua por "Queres o quê?"


6. Separar as palavras em sílabas

Ao ensinar a criança a dizer uma palavra, por vezes, os cuidadores caiem no erro de pedir à criança que diga a palavra sílaba a sílaba. Esta "técnica" deixa as crianças confusas porque elas não ouvem a palavra como um todo, não assimilam um som continuo, tendo muitas vezes dificuldade em fazer a associação palavra-objeto e depois conseguir atribuir um significado à palavra. Mais uma vez, o modelo correto é fundamental.

Em vez de "Ma-ca-co" substitua por "Macaco" com uma boa entoação.


7. Dar palavras erradas

Atribuir nomes ou palavras mais fáceis a determinados objetos, ou até mesmo animais, até pode parecer uma boa possibilidade numa fase inicial. Mas, na verdade, o impacto que tem no desenvolvimento da fala da criança não é nada benéfico. Porquê dar um nome incorreto para depois mais tarde lhe ensinar que o nome que ela tem usado (e que nós lhe ensinámos!) para determinado objeto está errado e afinal é outro? Fará sentido? Porque não aproveitar e, em vez de dar nomes errados, dar mais informação sobre o objeto, atribuir sons onomatopeicos, dar mais conteúdo linguístico?

Em vez de "memé", para ovelha, substitua por "Sim, é a ovelha. A ovelha faz memé"


Pequenas mudanças têm, muitas vezes, grandes alterações.

Se sentir que o seu filho não está a evoluir na fala como o esperado, procure ajuda de um Terapeuta da Fala.



Gostou? Partilhe nas suas redes sociais.


__________________________________________________________________________________


Texto elaborado por Dra. Vera Angelino

Terapeuta da Fala da Speechy

Serviços Especializados em Terapia da Fala



371 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page